A palavra é: protocolo | #ViajandoNasNotícias

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Paraty exige contrato de adesão aos protocolos

Paraty

Até alguns meses atrás, a palavra 'protocolo' só costumava aparecer quando a gente fazia alguma reclamação ou pedido. "Anote o número do protocolo": lembra?

Depois da pandemia, 'protocolo' ganhou novo significado. Tornou-se a palavra mágica que pode permitir retomar certas atividades com alguma segurança.

A adesão aos novos protocolos é tão importante para uma retomada responsável que, em muitos casos, vai ser necessário se comprometer por escrito à aceitação das regras.

Depois de reabrir, os hotéis GJP (redes Wish, Prodigy e Lynx) passaram a enviar ao cliente um regulamento que precisa ser lido e aceito no momento da reserva.

A cidade de Paraty, que reabriu no dia 1º para visitantes com reservas confirmadas em pousadas, criou um sistema parecido. Depois de feita a reserva, a pousada precisa enviar o formulário com os novos protocolos ao hóspedes. O documento precisa ser apresentado, devidamente assinado, na barreira de entrada da cidade. Caso contrário, o acesso não será permitido.

Para que isso dê certo, porém, a adesão não pode ser apenas protocolar...

Publicado em 3/8/2020

Leia todos os textos da Quarentena VNV aqui.

2 comentários

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Olá, minha experiência,
tínhamos uma viagem agendada a Grécia desde novembro de 2019 e nós pagamos: o avião, o carro alugado e algumas acomodações.

Grécia tem sido o país que melhor administrou a pandemia, por agora. Depois do que aconteceu com a Itália e a Espanha, a Grécia ficou totalmente confinada. Eles não podiam sair de jeito nenhum. Um sistema de SMS do governo controlava tudo. A pobreza que a Grécia vive há alguns anos os torna conscientes do perigo. Finalmente, nós fizemos da viagem. Os passageiros foram testados aleatoriamente para PCR. Se fosse positivo, eles ficariam 15 dias em um hotel em Atenas, sem poder sair. Se foi negativo, você continuou sua viagem.

Foi o melhor ano das minhas férias na Grécia. Poucos turistas. As fronteiras do norte com seus países vizinhos foram fechadas. Para entrar em um ferry ou loja era preciso colocar a máscara, mas como a maioria das atividades é no exterior, ela não foi usada. Claro, eles não oferecem café da manhã e em algumas acomodações, a limpeza do quarto é feita por conta própria. Os protocolos de proteção funcionaram perfeitamente, porque os gregos são escrupulosos com as regras de higiene, distância e máscara, quando necessário.

Mas, acima de tudo e fora isso, nós temos sido viajantes responsáveis ​​e disciplinados. Seguimos suas regras.
Saúde

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Obrigada, Carmen!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar